quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Uma esclada... Hellenzitah seu vôo é vento nas minhas asas

video
Fiz esse vídeo para o S2 da minha vida, minha alma gêmea, minha irmã linda! Ela também precisa ESCALAR uma grande montanha, mas sei que suas asas são incansáveis, SOMOS GUERREIRAS MANA! A minha família é o meu lar, meu grande amor, meu céu ABRIGO, meu porto SEGURO, meu mar de infinitas felicidades e novidades, são meu TODO, me COMPLETAM! Aos meus amigos abro os braços para que vejam essa declaração de AMOR para minha princesa! Mas também gostaria de dizer o momento é de dificuldades, porque o nosso amorzinho BELINHA está morrendo! Esse vídeo é por gratidão à ela também que me ensinou a dar carinho, a cuidar e RETRIBUIR! Bela vc segue comigo por onde eu for! A minha mãe e irmã, MEU LAR, digo "nossas vidas, nossos sonhos, TEM O MESMO VALOR, vou com você (s) onde você (s) for (em)" (Lugar ao SOL).
Amigos alados, meu céu é de vocês.
Hilda Freitas

4 comentários:

  1. (Respondendo o teu comentário)

    É que a infelicidade às vezes é tão grande Flor, que escorre pelos dedos. A minha salvação sempre vem depois que escrevo. Já tive muito medo também, mas hoje, o meu maior medo, é não conseguir escrever mais. Seria uma imensa infelicidade.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Oláaaa moça bonita!

    Venho agradecer tua visita. Andei corrida mas tenho apreço por quem me dá uns segundinhos de atenção lá no blog. Obrigada pelos elogios. Estarei sempre por aqui tbm. Porque amei!

    Te abraço!

    ResponderExcluir
  3. ... eu vejo e sinto esse amor de vocês duas.
    e só agradeço por me ensinarem a amar também.

    ResponderExcluir
  4. antes, eu só tinha lido o texto...
    hoje que pude assistir o vídeo, e sabe de uma coisa?
    tou com um nó aqui dentro! chorei...
    porque sei do amor, da sinceridade e da lealdade de vocês...
    porque me vi em teus escritos no vídeo...
    e porque absorvi a força!

    obrigada por isso que sinto agora.
    te amo.

    ResponderExcluir

"Quebrem as correntes dos seus pensamentos e conseguirão quebrar as correntes do corpo..." ("A História de Fernão Capelo Gaivota" BACH, 1970, p. 122/3).
Hilda Freitas, Belém/PA